Um dos grandes problemas das empresas é reduzir sua carteira de inadimplentes, isso ocorre porque, para obter um resultado satisfatório é necessário aliar dois processos distintos, mas que se complementam, os quais são: uma boa análise do perfil do cliente no momento da liberação do crédito e um serviço de recuperação de crédito eficaz.

Há alguns anos atrás, era comum às empresas tentarem recuperar os créditos devidos por seus clientes, por meio de envio de notificações impressas para os endereços que constavam no banco de dados da loja, por meio ligações telefônicas realizadas do telefone da empresa, ou mesmo pela realização de um contato pessoal, que era realizado por um colaborador da empresa, que se dirigia até o endereço do cliente inadimplente, com o objetivo de renegociar a pendência.

Entretanto os métodos descritos anteriormente se tornaram pouco eficazes, uma vez que, as pessoas podem facilmente mudar de endereço e bloquear o telefone da empresa, para não receber as ligações. Diante deste cenário pouco encorajador, as empresas passaram a observar que as táticas usadas, por vezes elevavam seus gastos e traziam poucas receitas, chegando ao consenso de que, era melhor canalizar seus esforços nas vendas do que no combate ao “monstro” da inadimplência.

Grande parte dos empreendedores, se acostumaram com a inadimplência, mas era nítido o incomodo que eles tinham, ao observar os valores que deixaram de entrar em seus caixas e que poderiam ser investidos em diversas áreas da empresa. Como grande parte das técnicas tradicionais falharam, começou-se a buscar novas formas eficientes de contatar o cliente e fazer com que ele cumprisse com a obrigação assumida.

Surgiu assim, a ideia de estabelecer contato por meio das redes sociais, como: Facebook, Instagram, Whatsapp, etc, Um vez que os usuários desses aplicativos os acessam constantemente, em busca de conteúdo de seu interesse, ou mesmo para interagir com os demais usuários, sendo esses portanto, meios que pode estabelecer uma ponte entre o credor e o cliente.

Redes sociais.
Wake Up Cobranças
Redes sociais são ótimos canais de comunicação.

Contudo, atrelada a essa nova oportunidade, surgiram várias dúvidas, como: a lei permite a cobrança por redes sociais? caso seja permitido, como devo fazer esse contato? Para sanar essa indagações recorremos aos artigos 42 e 71 do Código de defesa do Consumidor, que regula a maneira como as cobranças devem ser realizadas, desse modo, fica estabelecido que a empresa no momento da cobrança de débitos, não pode expor o consumidor ao ridículo, nem a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça, e tão pouco pode fazer com que a cobrança interfira em seu trabalho ou lazer.

Como tática adotada para fazer com que o cliente efetuasse o adimplemento mais rápido, as empresas faziam várias ligações diárias, para o trabalho do cliente ou mesmo para seu telefone celular, de modo que tais ligações interferiam na produtividade do cliente, já que era necessário interromper constantemente suas atividades, para atender ao telefonema. Ressalta-se que o credor pode realizar uma quantidade de ligações razoáveis para o local de trabalho do cliente desde, que não informe a terceiros o assunto que motivou o contato.

Também existiam os casos em que o cliente recebia ligações em horário não comercial ou aos finais de semana, o que atrapalhava seu lazer ou descanso. Assim para evitar contrair problemas, é recomendado que o contato seja realizado em horário comercial e com bom senso.

O credor, pode utilizar vários métodos para tentar falar com o cliente, porém, jamais pode expô-lo ao ridículo ou constrangimento, no que diz respeito a cobrança utilizando as redes sociais, uma pratica comum, é a exposição do inadimplente por meio de publicações de cobrança nos perfis sociais, as quais que podem ser acessadas por outras pessoas, além do inadimplente, essa também é uma conduta reprovável, e punida pela nossa legislação, com um pagamento de indenização ao cliente.

Portanto, é recomendável que a cobrança seja feita por meio do direct, em que apenas o cliente inadimplente possa ter acesso ao conteúdo da mensagem, é de suma importância observar o horário do envio das notificações, sempre buscando utilizar uma linguagem neutra, mostrando que está disposto a negociar para receber o crédito, sem agredir ou ameaçar o cliente, evitando assim transtornos e otimizando suas receitas.

 635 total views,  8 views today


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *