Olá leitor, hoje nós vamos tratar sobre a negativação e o protesto, apresentar quais as principais diferenças e qual deles se adequam melhor ao seu negócio.

Sabendo que essa ferramenta está disponível para as empresas, mas, não deve ser a primeira opção justamente por isso que nos artigos anteriores falamos sobre o relacionamento com o cliente, o lado bom de não cobrar, alternativas amigáveis para solucionar o débito e assim diminuir o índice de inadimplência da empresa.

Porém, quando todas essas vidas são esgotadas e o cliente não retorna para empresa com uma resposta satisfatória se faz necessário compreender quais os pontos negativos e positivos de negativar ou protestar um cliente.

Lembrando da importância de termos todos os dados corretamente colhidos, documentos que viabilizem essa cobrança pelos meios legais e em última instância pelas vias judiciais. 

Negativar ou protestar?
Saiba mais com a Wake Up Cboranças

NEGATIVAÇÃO

A negativação ocorre quando são enviadas informações de não pagamento ao Serasa deixando cliente negativo junto ao órgão e com restrição de crédito por um período de até 5 anos.

A principal informação requisitada é o CPF do cliente, endereço e telefone de contato para que ele seja notificado de sua restrição, pois é um direito de ele ser informado.

Uma observação importante sobre a negativação é que o ônus do pagamento é 100% da loja e para que o nome seja retirado é necessário que o cliente pague a dívida nos canais de recebimento do credor, seja por meio de boleto ou direto no ponto de venda.  É o credor o responsável por informa o pagamento.

PROTESTO

O protesto é realizado via tabelionato onde é feita a formalização de uma cobrança, o protesto só é cancelado com a quitação total da dívida. Ou seja, essa negativação é feita no cartório.

O credor se dirige até lá e comprova que não houve o pagamento da dívida, e apenas mediante essa comprovação é que o cartório poderá ser determinar se a dívida pode ou não ser protestada, e se puder será entregue ao devedor uma notificação pessoal.

Nessa modalidade, todas as custas do protesto incluindo as despesas cartorárias fica a cargo do cliente e o cartório só recebe se houver a quitação da dívida.

Em um primeiro momento protestar parece ser a melhor a opção, porém, devemos levar em consideração o valor da dívida que se deseja negativar isso porque as custas do cartório chegam a R$70,00 e em dívidas muito pequenas o cliente pode não aderir bem a esse aumento considerado por ele desnecessário.

Inclusive nos momentos de cobrança é necessário priorizar o relacionamento com o cliente porque negativar no cartório pode gerar uma sensação de insatisfação no cliente que terá um valor agregado a sua despesa.

Quando for decidir se deve protestar ou negativar um cliente, escolha sempre a ação mais adequada de acordo com a situação. Busque priorizar a relação com o cliente.

E então, qual é a melhor decisão? Negativar ou protestar?
Essa resposta fica a cargo da sua estratégia de recuperação de crédito e controle da inadimplência.

Gostou do artigo? Comente a baixo. Esperamos você no próximo artigo.

 234 total views,  11 views today


Luciana Lima Wake Up

Graduada em Direito pelo Centro Universitário de Goiás. Pós graduanda em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela Anhembi Morumbi. Redatora de textos acadêmicos e na área de cobranças pela Wake Up Cobranças.

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *