Olá leitor, diversos impactos negativos são constantemente publicados nos sites de maior circulação, porém como em todo momento de crise devemos procurar as oportunidades e formas de aprimorar o rendimento do negócio.

A organização financeira familiar e outros aspectos trazem benefícios. Em toda a crise conseguimos extrair pontos a serem melhorados e reflexos que serão posteriormente positivos.

De fato, diversas empresas não têm resistido a crise financeira, ao fechamento do negócio, a falta de mercadorias, falta de mão de obra, falta de dinheiro para custear a mão de obra e os funcionários.

Porém, dentro de tanta crise percebemos um setor específico de vendas que têm se aprimorado. Isso porquê com o isolamento social as pessoas não deixam de ter necessidades de consumo, porém a forma de compra teve de ser brutalmente aprimorada, as grandes empresas, pequenas empresas, os autônomos começaram a perceber que a venda online é uma forma acessível de manter as vendas dos produtos sem a necessidade de aglomeração nas lojas físicas.

Um exemplo é o seguimento alimentício, principalmente supermercados que com as limitações causadas pela pandemia tiveram que migrar para aplicados com IFOOD, UBER Eats, RAPPI,

Conheça a metodologia que as grandes empresas utilizam para diminuir a inadimplência…

Esse setor é era até então um dos mais resistentes a inovação tecnológica tendo em vista que os clientes gostam de ir até o supermercado, escolher as frutas e os alimentos, e pela quantidade de produtos subir esses itens para um aplicativo seria algo extremamente extenso e rigoroso.

Porém, é importante perceber como o isolamento social impactou o mercado Online, os lojistas, varejistas passaram a ver no comercio online uma solução para a queda no mercado.

Vejamos alguns dados sobre esse crescimento da venda online:

COM PANDEMIA, E-COMMERCE CRESCE 81% EM ABRIL E FATURA R$ 9,4 BILHÕES

De acordo com o Compre&Confie, o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ainda de acordo com a companhia, a alta reflete principalmente o aumento no número de pedidos realizados durante o mês. Ao todo, foram 24,5 milhões de compras online, aumento de 98% em relação a abril de 2019.

As categorias que tiveram o maior crescimento em volume de compras foram: Alimentos e Bebidas (aumento de 294,8% em relação a abril de 2019), Instrumentos Musicais (+252,4%), Brinquedos (+241,6%), Eletrônicos (+169,5%) e Cama, Mesa e Banho (+165,9%).

 Esses dados foram publicados pelo site Ecommercebrasil, demonstrando como o mercado online tem sido uma das principais formas de atender as demandas dos consumidores.

Isso ocorre principalmente porque com a pandemia as pessoas passando mais tempo em casa e a necessidade de mudança em decorrência da inercia causada pelo isolamento fez com que diversos seguimentos, inclusive de decoração e ideias para faça você mesmo com um custo menor crescesse.

Assim, se você acredita que seu empreendimento pode ser migrado também para internet estude a divulgação local, apresentação dos produtos, formas de entrega, descontos, e como um bom empreendedor que tem o contato de seus clientes informe-os dessa mudança.

Lembre-se de falar também da opção de realizar suas compras virtualmente, trabalhe seu atendimento via WhatsApp, seja prestativo, trabalhe com todas as bandeiras de cartão, possibilite que seu cliente consiga efetuar a compra de casa.

Porém, diversos questionamentos podem ser levantados sobre como gerar boletos com baixo custo, como atender esse cliente, caso você esteja no início de sua empresa as contas digitais ofertam uma forma de depósito via boleto sem cobrança de taxa e com limite mensal, veja a viabilidade dos bancos e adequação ao seu negócio, pesquise e adentre no mercado online.

Um abraço e nos vemos no próximo artigo.

 1,002 Pessoas Leram este Artigo,  3 Visualizações Hoje


Luciana Lima Wake Up

Graduada em Direito pelo Centro Universitário de Goiás. Pós graduanda em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela Anhembi Morumbi. Redatora de textos acadêmicos e na área de cobranças pela Wake Up Cobranças.

1 comentário

VALOR DE MULTA E JUROS NO BOLETO BANCÁRIO | Wake Up Blog · Setembro 4, 2020 às 9:18 am

[…] especifica do cliente a uma instituição bancária. Assim como em outras modalidades de pagamento a cobrança dos juros e multa é uma prática legal e deve seguir estritamente o que é estabelecido pelo CTN […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *