Olá leitor, hoje vamos falar de uma ferramenta bastante utilizada nos cursos de Administração, Gestão, logística dentre outros que buscam solucionar aspectos pontuais sobre a organização administrativa de uma empresa, o plano de negócios é tão importante quanto o DRE – Demonstração do Resultado do Exercício.

O plano de negócios é uma ferramenta importante para gestão do empreendimento, e é um documento que pode ser utilizado para estruturar os primeiros passos do negócio, a disseminação de novas unidades, a organização e delimitação dos principais aspectos, personalidade e marca da sua empresa.

Lado outro, é necessário compreendemos o que é um plano de negócios, segundo o Sebrae (MELO, 2008, p. 20) o plano de negócios “(…) descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas”.

Plano de negócios | Wake Up Cobranças
Plano de negócios | Wake Up Cobranças

            Ele pode ser realizado de uma sistemática que auxilia o empreendedor a compreender a viabilidade da ideia, levanta questões sobre informações detalhadas sobre o setor que se deseja atuar, como encontra-se o mercado de concorrência deste produto, qual o perfil de cliente, quem são os prováveis concorrentes e fornecedores.

Todos esses aspectos são abordados em um plano de negócios o que torna a realização dele cada vez mais importante, estratégias de gestão precisam ser aplicadas em todos os níveis de um empreendimento.

            Outro ponto importante é a inovação, que exerce um papel fundamental para o desenvolvimento do empreendimento e da própria coletividade, segundo Lopes (2012, p. 2) “um dos aspectos essenciais para a competitividade e desenvolvimento, não só científico e tecnológico, mas também econômico, é a capacidade de geração de inovações pelos países”, de modo que a inovação exerce um papel fundamental em todo o desenvolvimento econômico nacional.

            A importância de inovar dentro das empresas é traduzida pela seguinte frase “A empresa que não inova inevitavelmente envelhece e declina” (MELO, 2008, p. 208), nesse sentido é que deve-se compreender o que é a inovação, atualmente é entendida como a implementação de um produto, bem ou serviço com novos padrões ou ainda cada vez mais melhorados para o consumidor final.

Isso porque a inovação do produto requer uma reavaliação de todo o processo criativo, organizacional, marketing, englobando assim diversos aspectos que levam o produto final ao consumidor.

            As classificações trazidas ao longo do texto demonstram que a inovação pode ocorrer a partir de diversos aspectos, sobretudo visando a geração de um valor econômico ou ainda social, torna-se um instrumento específico para utilização do empreendedor e contempla os principais aspectos para criar uma riqueza.

Plano de negócios | Wake Up Cobranças
Plano de negócios | Wake Up Cobranças

Não se restringindo apenas ao produto lançado no mercado, mas, também um incentivo a novas práticas organizacionais e inclusive de aperfeiçoamento logístico.

            Outro ponto importante é a cultura de inovação que apresenta a sua origem na cultura organizacional ela busca incluir todos os tipos de conhecimentos crenças, artes, moralidade, normas, costumes e quais outras características adquiridas pelo homem como forma de aperfeiçoar a atividade empresarial e organizacional.

Para Junior (2004, p. 5) “ (…) as características da cultura de uma sociedade devem ser entendidas como fatores que influenciam a formação da cultura de uma empresa” e não se limitar aos elementos já dispostos na instituição, mas, sim a busca pela evolução através de uma cultura em que a inovação se faça presente.

            Assim, a importância de se ter um planejamento e um plano de negócios dá ao seu empreendimento parâmetros organizacionais, no sentido de avaliar aspectos que só se conseguirá avaliar dentro da prática empresarial, aprender sobre mecanismos utilizados nos cursos de graduação e aplica-los ao seu empreendimento pode facilitar o processo de crescimento da sua empresa.

Deixe seus comentários abaixo.
Aguardamos você no próximo artigo!

REFERÊNCIAS

JUNIOR, F. A. C., Borges-Andrade, J. E. (2004). Percepção de cultura organizacional: uma análise empírica da produção científica brasileira. Psico-USF, v. 9, n. 2, p. 191-199. 2004.

LOPES, A. B.. A Teoria dos Contratos, Governança Corporativa e Contabilidade. In: LOPES, A. B.; IUDÍCIBUS, S. Teoria Avançada da Contabilidade. 2ª edição, São Paulo, Editora Atlas, 2012.

MELO, Natália Máximo e. SEBRAE e empreendedorismo: origem e desenvolvimento. São Carlos. UFSCar. 2008.

 954 Pessoas Leram este Artigo,  9 Visualizações Hoje


Luciana Lima Wake Up

Graduada em Direito pelo Centro Universitário de Goiás. Pós graduanda em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela Anhembi Morumbi. Redatora de textos acadêmicos e na área de cobranças pela Wake Up Cobranças.

1 comentário

TEORIA DO LUCRO SOCIAL | Wake Up Blog · Novembro 6, 2020 às 7:48 pm

[…] do curso de administração que se aplica a sua empresa a teoria do lucro social, isso porque o lucro exerce o papel de métrica para avaliação de empresas e consequentemente de sua […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *